A experiência do usuário (UX) agora é fator de impacto para o ranqueamento do SEO!

17 maio 2021Natalia Figueiredo

Clique para avaliar esse post!
Total: 1 | Média: 5

Entenda um pouco mais sobre as métricas levadas em consideração para a definição do ranking do SEO

A partir de junho, além de todos os fatores levados em conta para o SEO, o Google incluirá mais um: UX Design. оформить онлайн займ срочно без отказа

Relembrando de forma rápida, a Experiência do Usuário, ou UX, possui sua essência na melhoria da navegação do usuário, buscando tornar as páginas mais intuitivas, amigáveis e interativas. 

Há alguns anos que esse tema está em alta, e agora, a maior plataforma de buscas do mundo confirmou a sua importância e maturidade para levar em consideração na construção de páginas na web. 

O novo parâmetro incluído se chama Experiência da Página, e nós vamos contar mais como o Google vai metrificá-lo. 

A sopa de letrinhas das principais e mais recentes métricas:

Dentre os parâmetros que serão utilizados para ranquear o UX no SEO, existem 3 principais que te deixarão mais perto das 5 estrelas do Google. 

1- Cumulative Layout Shift (CLS)

Essa primeira métrica é uma das grandes novidades, e medirá a estabilidade do layout. Ou seja, ela fiscalizará a estabilidade da página enquanto carrega. O valor deve ser inferior a 0,1 para ser considerada bem avaliada.

O gif abaixo publicado no site do Google expressa bem o que será fiscalizado:

O CLS deve receber uma atenção especial em sites de notícias, principalmente, por terem muitos anúncios. Por isso, é importante que na hora do design, espaços para anúncios sejam reservados, assim, não há o risco dos elementos se moverem indesejadamente. 

2- Large Contentful Paint (LCP): 

O LCP metrificará o tempo que uma página levará para começar a carregar. Para que o Google considere que seu site está oferecendo uma boa experiência, o tempo máximo é de 2,5 segundos. Caso demore mais que isso, as chances do usuário sair é grande. 

Para otimizar o LCP, pode-se colocar em ação algumas boas práticas, como:

  • Buscar se a hospedagem está atrasando o carregamento. Nesse caso, deve-se evitar hospedagens compartilhadas, a fim de otimizar esse tempo tão curto. 
  • Utilize o Lazy Loading, ou seja, a prática em que as mídias do site só serão baixadas na medida que o usuário avança na página. Ou seja, se ele não chegar ao rodapé, a página não será toda carregada, não afetando então a velocidade de carregamento. 
  • Já para as seções estáticas, utilize cache e pré carregamento

3- First Input Delay (FIP):

O critério em questão é responsável por medir o tempo que uma página demora para responder a um comando do usuário. Um valor considerado bom é de 100 milissegundos, ou menos. 

Dicas para otimizar essa métrica:

  • Utilizar compressores de arquivo
  • Reduzir arquivos em JS e CSS
  • Não carregar Javascript enquanto o usuário está navegando e/ou interagindo na página. 

Algumas mais oldschool, mas ainda assim, muito importantes: 

4- Mobile Friendliness: 

A tendência Mobile First só cresce, e o Google sabe que esse é um fator importante. Por isso, se você quer que a sua página suba no ranking de SEO, é imprescindível que todo o seu site esteja responsivo para o máximo de dispositivos possíveis. 

Existem alguns sites que testam a responsividade, como a ferramenta do próprio Google, Mobile Friendly Test

5- Safe browsing: 

Como já diz o nome, um grande fator para estar em boa colocação do Google é o site estar seguro, ou seja, sem conter nenhum malware ou phishing (conteúdo enganoso).

6- HTTPS: 

Além de não encontrar nenhum empecilho, o site deve possuir conexão segura. Pois assim, o Google entende que a sua página é, no mínimo, recomendada ao  usuário. 

7- Intrusive intertitials:

Elementos invasivos que impedem que o usuário consiga completar a sua ação são sinônimo de bandeira vermelha para o Google. E por isso, é importante que seu site não tenha esses elementos. 

Após avaliar todos esses elementos no seu site e definir que alterações serão necessárias, identifique outros fatores do seu Marketing Digital que podem melhorar. Além disso, em nosso Instagram é possível encontrar boas dicas, e se você precisa de ajuda, entre em contato conosco ou navegue em nosso site para nos conhecer melhor! 

E aí, o seu site está preparado para a nova relação entre SEO e UX?

Ei, você também vai gostar destes artigos!